23.7.14

Subindo Pelas Paredes - Capitulo 1

 
~
Glossário:
*Ela chama seus orgasmos de O.
*Thump são descritos como barulhos.
 
 
POV DEMI

- Oh Deus - Thump*

- Oh Deus

Thump. Thump.

Que porra é essa?

- Oh Deus, isso é tão bom

Eu nadei pra fora do meu sono, confusa quando eu olhei ao redor do quarto estranho. Caixas no chão. Fotos encostadas contra a parede.  Meu novo quarto, no meu novo apartamento.

- Mmmm, yeah baby, aí, bem assim.... não pare, não pare!

Ah, não...

Sentei-me na cama, esfreguei os olhos e olhei para a parede atrás de mim, tentando descobrir o que diabos estava acontecendo. Eu ainda estava meio adormecida.

Mais cedo naquele dia, minhas melhores amigas Selena e Miley me ajudaram a me mudar para meu novo apartamento. Era a primeira vez que eu tinha tido minha própria casa, sem companheiros. Eu estava em êxtase. Eu tive sorte o suficiente para que a minha chefa e mentora Jillian tivesse me oferecido seu apartamento antigo, não havia nenhuma maneira que eu poderia me dar ao luxo de viver neste bairro, em San Francisco. Graças a Deus, consegui alugar. Era lindo. Grandes quartos espaçosos, pisos de madeira, portas em arco... ainda tinha uma lareira! Então, eu não tinha ideia de como realmente acender o fogo, mas isso não importava. Eu estava louca para começar a colocar peças sobre a lareira. Como uma designer de interiores, eu começava a colocar as coisas mentalmente, em quase todos os espaços que eu frequentava. Isso levava minhas amigas a loucura às vezes, pois eu ficava constantemente modificando suas bugigangas.

Após mergulhar na velha e incrivelmente profunda garra pé banheira até que eu tinha passado a fase de poda, arrumei minha bunda cansada na cama e gozei dos rangidos e guinchos de um novo lar. Ouvi o semáforo lá fora, e o clique reconfortante do meu gato Clive andando em torno de sua nova casa, explorando. O clique veio de suas unhas no piso...

Eu caí em um sono tranquilo, muito satisfeita com a minha nova casa.

Isso é o porquê de eu ter ficado tão surpresa quando eu fui acordada tão abruptamente às... vamos ver... 2h37.

Enquanto eu olhava estupidamente o teto, tentando descobrir por que eu estava acordada, eu estava assustada quando senti a cama se mexer debaixo de mim. Ela pulou um pouco, e depois pulou novamente. Eu resmunguei, e me movi cansada pelo portal. Depois de crescer no Norte da Califórnia, eu estava acostumada a tremores. Embora eu nunca tivesse experimentado um "grande", eu achava melhor prevenir do que remediar, e sempre seguia o protocolo do terremoto.

- Vamos Clive, venha até aqui - eu o repreendi, percebendo que ele ainda estava na cama. Ele me olhou desinteressadamente, e em seguida levantou a perna para limpar o seu bumbum. Huh, estranho. Clive sempre ficava assustado quando acontecia o menor tremor, na verdade, ele que geralmente me deixava saber que algo estava acontecendo. Os animais eram os melhores premeditores de terremotos normalmente.

Eu não senti mais tremores, assim eu bocejei muito e voltei para o meu quarto. Ouvi outro baque e vi minha cama se mexer. A cabeceira primeiro.

OK, isso é estranho...

Então eu ouvi, muito claramente,

- Porra Joe,  isso é tão bom! Mmm baby, yeah

Oh Deus...

Revirei os olhos, desperta agora e um pouco fascinada pelo que estava claramente acontecendo ao lado. Olhei para Clive, ele olhou para mim, e eu juro que ele piscou.

Voltei para cama e tentei conseguir voltar a dormir. Acho que alguém deveria estar dando uma.

Eu estava em um pequeno período de seca. Um tempo muito longo. Um sexo ruim e uma inoportuna ficada de uma noite tinham me roubado meu orgasmo... isso tinha sido nas férias há 6 meses. Seis Longos Meses.

Eu me concentrei tentando me desligar, mas fiquei em um hiato quase permanente. Não querendo imitar a Oprah.

Eu empurrei os pensamentos da ausência de O* pra longe de mim, e me enrolei ao meu lado. Tudo parecia tranquilo neste momento, e assim comecei a derivar de volta ao sono, Clive ronronou satisfeito ao meu lado.

Então todo o inferno quebrou rapidamente.

- Me Foda! Me Foda! Oh Deus... Meu Deus!

Minha pintura do cardeal do Vaticano caiu da prateleira acima da minha cama e bateu na minha cabeça fortemente... Oh Deus, de fato.

Esfregando minha cabeça e amaldiçoando o suficiente para fazer corar o cardeal, olhei de volta na parede atrás de mim novamente, e vi que minha cabeceira de ferro forjado estava literalmente batendo contra a parede enquanto a foda toda continuava na casa ao lado.

- Me foda baby, sim sim sim! - Eu ouvi, e eu suspirei alto. Então eu ouvi, pelo amor de tudo que é santo, tapas. Você não pode interpretar mal uma boa surra, e alguém estava recebendo uma boa surra.

- Oh Deus, Joe, sim. Eu tenho sido uma garota má, sim, papai sim, sim, SIM!

Mãe de pérola...

Mais tapas, e então o inconfundível som de uma voz masculina baixa, gemendo e rosnando. Levantei-me, movi a porra da cama toda a poucos centímetros de distância da parede, e soltei de volta a cama, olhando para a parede o tempo todo. Adormeci jurando que eu bateria na parede se eu ouvisse mais um pio. Ou uma foda. Ou um tapa. Bem-vinda à vizinhança.

~

AHH essa mini-fic já começa arrasando!!! logo começo uma maratona, Beijooos <3

6 comentários:

  1. Amei muito esse capítulo!.Eita Joe hein..??
    Maratona? Aí Deus eu amo <3
    Continua
    Fabíola Barboza

    ResponderExcluir
  2. Oi linda!
    Cara que perfeito!
    Eu simplismente amei!!!
    Posta logo por favor!!!
    Beijos com glitter
    Eu te amo!

    By - Milena...! :-D ;-)

    ResponderExcluir
  3. Oi linda!
    Cara que perfeito!
    Eu simplismente amei!!!
    Posta logo por favor!!!
    Beijos com glitter
    Eu te amo!

    By - Milena...! :-D ;-)

    ResponderExcluir
  4. OMG OMG
    Se já começou assim, imagina o resto, céus
    hahahah
    Posta mais pfvr XOXO

    ResponderExcluir
  5. Eu ja li esse livro e amei , imagima agora como os personagens jemi.

    ASS: CGFH *-*

    ResponderExcluir